Este post é candidato ao concurso “O melhor post do mundo da Limetreehttp://limetr.ee/” 
Vamos admitir: tem ser humano mais deslocado do mundo, da cultura e de si mesmo que mãe de filho pequeno?
A gente se esforça, mas durante um período tudo o que falamos envolve os nosso filhos. A alimentação, as milhares de dúvidas, as centenas de medos, as questões importantíssimas fisiológicas...
Não tente achar que você não vai passar ou não está passando por isso, todas as mães passam. São anos de reclusão da vida entre adultos, dos assuntos de adultos, dos passeios de adultos.
Quando você se dá conta, suas referências são desenhos infantis, o seu assunto diário é tudo o que o seu filhos fez ou não, quis ou não. E é com ele que você conversa a maior parte do tempo, assuntos do universo dele é claro.
Chega um momento, em que você anseia encontrar alguém adulto para poder conversar e se sentir parte de outro mundo por melhor que seja o infantil. Você às vezes pode se sentir meio retardada, é a verdade.
Piora quando você é a primeira do grupo que tem filhos. Existe um afastamento naturalmente porque os outros não precisam por exemplo, ir a praia com duas barracas, piscina, lanchinho, bola, carrinho, 3 toalhas … Basta o biquini e a canga, o resto têm na praia! Os passeios mais simples, quando feitos com filhos viram operações de guerra.
Leitura de adulto? Isso é um luxo que não é permitido a todas. Prepare-se para ler todas as histórias infantis que você nem sabia que existiam e todos os livros de como criar filhos. E também nessa altura do campeonato, vários de auto ajuda enquanto seus assuntos preferidos de antes da maternidade ficam empilhados para “um dia”.
Atividades simples como tomar um banho demorado, ler ou assistir um filme - de adulto - sem interrupções, sentar na mesa e comer tranquilamente se tornam dádivas, raros momentos que serão desfrutados com prazer.
Meu conselho é dar uma de doida de vez em quando e deixar claro pra galera de casa que ir ao banheiro de porta fechada e sem uma criança sentada no chão olhando pra você, é necessário para manter a sua sanidade e o bom andamento do lar :-)
Ser mãe é um retiro, uns 10 anos da sua vida mais ou menos voltados pra outro ser, uma doce prisão da sua atenção.
A melhor notícia que posso dar é que passa e depois que passa, você acha que foi rápido demais, mas com certeza vai adorar ter um pouco mais de tempo pra você.
Vai sim, acredite :-)